Sob os Telhados da Noite

Sob os Telhados da Noite
Edição do autor, 1999

Todos os poemas desta coletânea foram escritos no exterior. Na verdade, Natan costuma dizer que só começou a escrever poesias fora do Brasil, quando o ator que era adormeceu dentro dele. […] Em cada poema existe uma história, mas ao narrar o presente, através de incursões no passado, ele projeta passado e presente para um futuro que se abre a novas dimensões. Nos cenários múltiplos que compõem o mosaico da sua escrita, há uma constante busca de uma geografia interior.[…] Natan, através dessa sua geografia da interioridade, parece nos querer dizer que esvaziar um quarto não é uma perda, que deixar um locus não é uma forma de abandono, mas um abrir-se a outras dimensões e outras formas de preenchimento.

Else R. P. Vieira
Professora catedrática de Estudos Brasileiros e Latino-Americanos Comparados,
Queen Mary University of London
Coordenadora do Projeto “Entre-Lugares da Literatura da Diáspora Brasileira”